Como todos sabem, mais dias, menos dias, vamos ter que nos isolarmos cada vez mais para que a pandemia do coronavírus alcance o menor número possível de pessoas. É para o bem pessoal e da coletividade. Pensando nisso, pensamos em alguns livros que ou podem ser baixados gratuitamente na Amazon ou que estão com um precinho bem simpático – todos no formato e-book. Quer ver?

Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie foto: http://www.blzinterior.com.br/

$$ – gratuito na Amazon

Chimamanda, rainha, fala sobre a necessidade do feminismo para todos e sobre como entender a igualdade é entender uma sociedade mais justa e humana.

Amor de Perdição – Camilo Castelo Branco

$$ – gratuito na Amazon

Um padre perdidamente apaixonado e atormentado por esse amor. Parece novela, né? Mas é um romance publicado em 1862! Para quem gosta de histórias de amor daquelas bem sofridas, esse livro é um deleite.

Dom Casmurro – Machado de Assis

$$ – gratuito na Amazon

Se você já leu a história de Bento e Capitu, essa indicação também é para você. Se você quer um livro que tem várias leituras diferentes a cada época que ele passa pelos seus olhos, Dom Casmurro é esse livro. E ainda vem de brinde a escrita fantástica do nosso maior autor de todos os tempos.

Senhor das Moscas – William Golding

$$ – R$ 9,90 na Amazon

Prêmio Nobel em 1983, essa obra conta a história de um avião britânico que cai em uma ilha deserta e que tem como sobreviventes apenas meninos pré-adolescentes. O isolamento e o crescimento acelerado a que os meninos precisam se submeter mostram a decadência de uma sociedade quando ela se vê em situações extremas. Bem condizente com nossos tempos.

Capitães da Areia – Jorge Amadofoto: prateleiradecima.com.br

$$ – 9,56 na Amazon

A história de Pedro Bala e sua turma de menores em situação de rua, na cidade de Salvador. Um triste retrato da infância roubada e de como crianças e adolescentes não perdem seus sonhos mais puros ainda que em uma situação extrema. Livro sensível e conflituoso ao mesmo tempo.

 

Texto enviado por Ana Mira, especialmente para o Curitiba Cult