A password will be e-mailed to you.

Eriberto Leão concedeu uma entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (01), no Memorial de Curitiba. Protagonista do espetáculo “JIM”, baseado na música e poesia de um dos maiores astros mundial do rock, Jim Morrison, o ator brinca que se sente tão conectado com o ex-vocalista da banda The Doors, que durante a peça que acha que pode ser a encarnação do próprio Jim. História essa vivida por Eriberto com o personagem João Mota, fã nascido 49 dias após a morte de Jim Morrison, mas que corre atrás das ideias difundidas por ele e acredita ser a encarnação de Jim.

Coletiva de “JIM” no Memorial de Curitiba nesta terça-feira (01). (Créditos: Karina Sonaglio)

O ator também falou que o espetáculo não tem como proposta ser uma biografia do ex-vocalista e nem somente um homenagem a Jim, mas sim uma forma de difundir as ideias defendidas pelo The Doors e seus influenciadores, como o filósofo alemão Friedrich Nietzsche. Eriberto ainda afirma que o espírito revolucionário de Morrison e Nietzsche é totalmente pertinente e atual num mundo fadado à destruição. “Cabe à classe artística ressuscitar os grandes pensadores”, diz o ator.

O espetáculo também conta com a participação da atriz Renata Guida, que vive uma personagem com o objetivo de contra-argumentar e criar um debate retórico sobre a vida com João Mota.

A peça promete incendiar a plateia tocando onze clássicos da banda durante a apresentação. As canções serão executadas ao vivo por Eriberto, fã declarado da banda desde os 18 anos de idade. Clássicos do rock como “Light my Fire”, “Riders on the Storm” e “The End” estão entre elas.  A semelhança do ator com Jim Morrison causa a sensação de mistura de identidades ao decorrer do espetáculo.

Indicações

“JIM” foi indicada ao Prêmio Shell nas categorias de “Melhor Música”, “Melhor Iluminação”, “Melhor Cenografia”, “Melhor Iluminação” e “Melhor Direção Musical”. Já no Prêmio Cesgranrio, Eriberto concorre como “Melhor Ator em Musical”.

Serviço

A peça estará em cartaz no dia 01 (terça-feira) e 02 (quarta-feira) de abril, às 21 horas, no Teatro Guaíra. Os ingressos, que custavam R$30, já estão esgotados.