Uma senha sera enviada para seu e-mail

Oh L’Amour foi a música de abertura do show da dupla inglesa Erasure, que esteve em Curitiba no último dia 10 de maio e que embalou muitas adolescências nas décadas de 80 e 90. Apesar de estarmos em 2018, no Teatro Positivo, a impressão era estar em uma daquelas festas de garagem. Não só pela música, mas pela voz idêntica de Andy Bell, que, ao contrário de outros artistas da mesma época, mantém o mesmo timbre e a afinação impecável.

Em um cenário minimalista mas extremamente funcional, Andy Bell e seu companheiro Vince Clark (que começou sua carreira no Depeche Mode) não só tocaram as músicas do novo CD World Be Gone, como também desfilaram sucessos dos seus 33 anos de carreira e que estavam na ponta da língua de um teatro praticamente lotado, como Drama!, Blue Savannah, Stop, Ship of Fools e Little Respect.

foto: Fabiano Guma / BelPress Comunicação

Além da dupla, no palco também arrasaram duas backing vocals extremamente competentes, que completavam a impressão de estarmos ouvindo os discos bolachões dos nossos 15 anos.
Com passos de dança só seus, o vocalista Andy deu um show à parte, quebrando o lado mais sério da dupla que é o tecladista Vince.

Uma hora e meia cravada foi o suficiente para dar uma saudade melancólica da época e para redescobrir a lembrança nostálgica e mágica que a música marca em nossas vidas.

O show em Curitiba foi uma produção da RW 7 Production & Entertainment e Move Concerts.

Texto por Ana Paula Mira, especial para o Curitiba Cult