Uma senha sera enviada para seu e-mail

Após a chegada triunfal de Vingadores: Guerra Infinita, a Marvel segue em expansão nas telonas; e o próximo passo do estúdio chegou nesta quinta (5) aos cinemas com Homem-Formiga e a Vespa. O longa, que mistura boa comédia com muita ação, é o vigésimo do já conhecido Universo Cinematográfico Marvel; e que apesar de ser total desconexa dos demais, é uma das produções mais funcionais até aqui.

Homem-Formiga e a Vespa segue os eventos de Capitão América: Guerra Civil, em um cenário de conflito de Scott Lang (Paul Rudd) com a justiça. Vivendo em prisão domiciliar, ele precisará fugir disto para se conectar novamente a Hope van Dyne (Evangeline Lilly) e Hank Pym (Michael Douglas), formando junto da primeira a dupla que intitula a película. O trio se reúne mais uma vez, agora para salvar Janet Van Dyne (Michelle Pfeiffer), a Vespa original; que ficou presa no mundo quântico.

A direção continua nas mãos de Peyton Reed, com cinco roteiristas dividindo a criação da trama; e que trabalho magnífico realizado por esse grupo podemos conferir aqui, com um enredo fácil e guiado de forma brilhante. Graças à isso, Homem-Formiga e a Vespa é talvez o filme Marvel mais eficiente no que se propõe; tendo pouquíssimas falhas em meio de acertos em demasia.

Sua pouca conexão com o UCM é um grande acerto, apesar de muita gente esperar o contrário disto. Mesmo o contexto quântico é pouco explorado em seu potencial, ficamos apenas com as belas e coloridas imagens subatômicas. Necessário ressaltar que a cena pós-créditos (que na verdade é entre-créditos) é a única “ligação” com o restante do Universo; além de possivelmente ser uma das melhores e mais impactantes cenas até aqui.

O filme é realmente muito engraçado e natural, enquanto as cenas de ação são incríveis e muito bem dirigidas por Reed; é absolutamente fantástico acompanhar as transições de filmagem entre movimentos de diferentes proporções. A química existente entre os atores, que esbanjam carisma, é válida de análise; todos ali são realmente indispensáveis.

Com muito humor e ação de qualidade, Homem-Formiga e a Vespa deve com toda certeza agradar a todos. Quase sendo independente do restante, ele não necessita se prender a nada e funciona perfeitamente “sozinho”. Além do deleite visual proporcionado pela qualidade gráfica das sequências envolvendo diferentes estaturas, o filme diverte de forma fácil e sua despretensiosidade para com tudo realmente impressiona.

Trailer – Homem-Formiga e a Vespa