Uma senha sera enviada para seu e-mail

Famoso nas rodinhas adolescentes para descobrir segredos ou pagar micos, o jogo verdade ou desafio foi parar nas telonas. Estreando nesta quinta (03) nos cinemas, o filme leva a brincadeira para uma atmosfera terrifica. É pelo menos o que tentam nos fazer acreditar, mas no fundo não passa duma brincadeira de mau gosto.

Verdade ou Desafio é o mais novo longa de horror produzido pela Blumhouse, famoso e experiente estúdio do momento. Eles são responsáveis pela maioria dos terrores que chegam aos cinemas, e vez ou outra pisam feio na bola. Na tentativa de seguir uma linhagem bem comum ultimamente de focar a obra no público adolescente, grande comprador deste gênero; acabam acertando em cheio na infantilidade, há tempos não aparecia uma produção tão idiota quanto essa.

O thriller apresenta a história de um grupo de amigos que após participar de um estranho verdade ou desafio começa a ser perseguido por uma entidade maligna; que ao passar dos dias torna-se mortal e começa a punir os jogadores que não cumprem o que é pedido.

A direção é de Jeff Wadlow, de ‘A História Real de um Assassino Falso’ e ‘Kick-Ass 2’; dois filmes de ação cômica. Ele também assina o roteiro ao lado de três novatos em Hollywood. O elenco é liderado por Lucy Hale e Tyler Posey, conhecidos pelas séries jovens ‘Pretty Little Liars’ e ‘Teen Wolf’.

É muito difícil querer entender qual era a ideia do estúdio e realizadores ao topar fazer isso aí. Primeiro, impossível chamar de terror ou qualquer outra definição similar, de tão pífio que é; com uma trama que até poderia apresentar contornos interessantes, mas que cai num encaminhamento vexaminoso. Segundo, que Verdade ou Desafio tenta a todo custo criar pilares para se sustentar e nenhum funciona; seja num lado cômico total embaraçoso, num triângulo amoroso fraco ou em questões pessoais rasas, nada dá certo.

Não sabendo explorar nada que mal se propõe a fazer, o filme é cheio de cenas no estilo “vergonha alheia”; fora os rostos inseridos digitalmente na hora dos questionamentos serem totalmente bizarros, no pior sentido possível. É tão ruim que consegue se perder no próprio roteiro e inserir um final tão estúpido quanto o restante. Temos em Verdade ou Desafio aquela típica produção em que nada passa perto de dar certo, o que infelizmente está virando rotina no gênero. Pelo menos vai servir como alvo numa próxima brincadeira ao desafiar os competidores a assisti-lo sem cair no tédio absoluto.

Trailer – Verdade ou Desafio