A password will be e-mailed to you.

A Anta de Copacabana” é o texto que a Cia. Portátil escolheu para sua volta com o stand up em Curitiba, depois de anos mais concentrada em trabalhos no Rio de Janeiro. A obra do dramaturgo Rafael Camargo expõe o trágico e o bizarro humano ao discorrer sobre a bela, mágica, e por vezes triste, passagem que se chama viver. O texto é conhecido, mas tem novidade no formato da montagem que experimenta os princípios do Teatro da Inação, uma pesquisa de linguagem que a Cia Portátil vem desenvolvendo e que ganha corpo neste trabalho, batizado pelo grupo de “stand up drama”.

A proposta é emprestar o “clima” do ‘stand up comedy’ – um ator sozinho no centro da cena com um microfone e um forte trabalho de iluminação -,  para dar conta de um texto com uma pegada dramática, mas que não dispensa o humor com tempero mais ácido, o que traz novas tonalidades ao trabalho. Com a ‘luz na cara’ estará o ator Adriano Petermann, um dos fundadores da companhia, que segue a frente da Cia. Portátil junto com a atriz Stella Maris Moreira.

Para a temporada de retorno à sua cidade natal, a Cia. Portátil escolheu o aconchego da Bicicletaria Cultural, que recebe o espetáculo de 12 a 28 de setembro, com apresentações as sextas, sábados e aos domingos, às 19h. A peça, dentro dos moldes do ‘stand up drama’, estreou no Rio, em janeiro passado. Quem for de bike nos sábados e domingos paga meia entrada.

Petermann explica que tinha convites para teatros tradicionais e espaços maiores de Curitiba, mas encontrou no clima que envolve a Bicicletaria Cultural as propostas de vida que gostaria de apoiar. “Senti que ali é onde está o movimento que me interessa. Não quero me apresentar para ator, gostaria muito que um público variado tivesse contato com este trabalho”, diz. A peça, segue ele, fala da loucura que nós mesmos inventamos e que nos prendeu a uma realidade criada por nós. “E a Bicicletaria vai na contramão dessa loucura social consumista em que nos prendemos”.

Stand up em Curitiba: Cia Portátil faz “stand up drama” – Serviço

Quando: de 12 a 28 de setembro

Onde: Bicicletaria Cultural (Rua Pres. Faria, 226)

Horário: 19h

Quanto: R$10 e R$5 (quem for de bike no sábado e domingo paga meia entrada)