Uma senha sera enviada para seu e-mail

Natal é aquela época única do ano em que todos da família podem se reunir em volta da lareira usando o mesmo suéter listrado vermelho e branco, relembrando histórias divertidas dos seus entes queridos e comendo guloseimas deliciosas, enquanto, lá fora, a neve cai suavemente, elfos felizes entoam canções fofas e um velho bonachão de barba branca e traje vermelho viaja entregando presentes pelas chaminés de cada casa. Isso no hemisfério norte.

No hemisfério sul as coisas mudam um pouquinho. Calor, parentes desconhecidos que só são vistos em casamentos, velórios e eventos de final de ano, tios gordos temperando a carne assada com cerveja barata, tias trazendo travessas de arroz branco coberto por uva passa, cenoura cozida e pimentão verde, panetone Visconti, Roberto Carlos cantando na Globo, nozes por todos os lados, os cachorros morrendo de medo do barulho dos fogos e, pra completar, aquele Papai Noel magricelo de loja de departamento, com o semblante da fome, usando roupa de cetim amassada, barba sintética amarelada e entregando balas freegells.

Independente do hemisfério em que você vá comemorar essa data, em ambos existe uma coisa que melhora tudo. É aquela coisa especial que une a todos, traz felicidade, divertimento e nos ajuda a ter resiliência, paz de espírito e calma: álcool. Mas como eu já fiz uma matéria só sobre drinks (você pode ler aqui), não vou me tornar repetitivo, por mais que o tema me seja aprazível. Portanto, vamos falar de algo tão bom quanto: sobremesa!

Se você é um brasileiro típico, muito provavelmente o seu expediente vai até às 18h, desta sexta-feira, o que não te dá muito tempo de sobra para pensar em receitas, ingredientes e ainda enfrentar filas gigantescas em shoppings para comprar presentes de última hora. Por isso, aqui vão 5 receitas urgentes, fáceis e não muito caras de sobremesas que combinam perfeitamente com o Natal. São doces clássicos, que todos vão gostar, em variações que eu fui aprimorando ao longo dos anos, com diferentes níveis de custo e tempo de preparo.

Alguns ingredientes são um pouco mais difíceis de conseguir, mas sempre tem tudo no Mercado Municipal – que serve como um ótimo passeio no sábado, pela manhã, podendo proporcionar ainda uma parara pra almoçar um PF ótimo no Box do Eliseu.

“Mas pode substituir uma coisa por outra?”

Claro. Se precisar, faça a substituição que desejar. Pode trocar a cereja por morango. Pode fazer metade da receita, se achar muito grande. Pode tirar o creme e colocar espaguete, fazendo uma macarronada no lugar. Pode inclusive não fazer. Você é livre.

Mas pra colaborar naquele clima motivacional e tornar tudo mais legal, eu preparei uma playlist no Spotify pra você ouvir enquanto cozinha ou pra deixar rolando enquanto lê as receitas. Tem só o melhor e mais irritantemente grudento dos hits natalinos.

Depois que fizer algumas dessas receitas poste uma foto legal no Instagram ou no stories com a hashtag #foodimis para que o mundo possa ver essa sua criação maravilhosa.

Cheesecake com Geleia de Morango, Cereja e Manjerição

Preparo: 40 minutos

Cozimento: 180 minutos

Geladeira: 300 minutos

Rendimento: 15 pessoas

Custo aproximado: R$ 75,00

Ingredientes

Base

– 200 gramas de BISCOITO

– 100 gramas de NOZES ou CASTANHA

– 150 gramas de MANTEIGA SEM SAL

Massa

– 1KG de CREAM CHESSE

– 2 xícaras de AÇÚCAR REFINADO

– 2 colheres de sopa de FARINHA DE TRIGO

– 2 favas de BAUNILHA

– 5 OVOS

Geleia

– 300 gramas de MORANGO

– 200 gramas de CEREJA

– ½ xícara de chá de AÇÚCAR

– ½ xícara de chá de ÁGUA QUENTE

– suco de 1 LIMÃO

– Folhas de MANJERICÃO a gosto

Cheesecake é a mais complexa. E também é a mais vistosa e que dá orgulho de mostrar e tirar foto. Se vencer esse desafio, as outras ficam bem fáceis.

Comece pelo mais fácil, a base.

No processador ou liquidificador, bata o biscoito. Pode ser biscoito maisena, ao leite ou qualquer outro tipo de biscoito doce sem recheio que proporcione uma farofa seca como resultado. Depois junte as nozes (ou outra oleaginosa similar, como castanha, avelã e amêndoa) e bata novamente até virar uma farofinha. Retire do processador, coloque em uma cumbuca (essa palavra é tão melhor do que bowl) e acrescente a manteiga derretida. Misture bem até formar uma massa.

Coloque essa mistura numa forma redonda de fundo removível com mais ou menos 30cm de diâmetro e preencha toda a base e um pouco nas laterais. Então leve para assar em forno a 180°C por 10 minutos. Retire do forno e deixe esfriar até o próximo passo.

Agora a massa.

Para essa etapa é importante ter todos os seus ingredientes em temperatura ambiente, por isso deixe tudo descansando fora da geladeira por pelo menos duas antes do início do preparo. Isso facilita na hora de misturar os ingredientes com a colher. Caso não tenha tempo, pode misturar os ingredientes gelados na batedeira, mas isso deixará a consistência mais aerada do que a receita clássica. Já que serão raras as vezes em que você repetirá essa receita, tente fazer tudo bonitinho e do jeito certo.

Numa cumbuca grande, coloque todo o cream cheese, o açúcar e a farinha de trigo e misture bem com uma colher. Depois acrescente os ovos, um de cada vez. Misture apenas o suficiente para ter uma massa homogênea e não aerar.

A parte mais legal vem agora. Pegue as favas de baunilha e corte longitudinalmente. Ou seja, no mesmo sentido do comprimento, de uma ponta a outra. Abra a fava em duas e raspe a polpa com a ponta da faca cuidadosamente, retirando todas as sementes, e misture tudo na massa para dar sabor e aquele aspecto pontilhado. Se não tiver fava ou for muito cara, pode colocar no lugar extrato de baunilha, que é meio difícil de encontrar, ou essência, que é a versão tabajara, mas funciona.

Feito isso, coloque a massa sobre a base e leve ao forno pré-aquecido a 180°C para assar por 180 minutos em banho maria. Gasta gás assim? Muito. Mas vale o esforço numa vez ao ano. Assar lentamente a massa desse jeito deixa o a massa com uma consistência incrível.

Se sua forma de fundo falso for boa, parabéns. Se não for muito lá grande coisa, é preciso revestir toda parte exterior com papel alumínio, para não correr o risco de entrar água quente por uma fresta e alagar sua base.

Passadas as 3 horas, desligue o forno e deixe o cheesecake esfriar lá dentro mesmo. Depois leve à geladeira por, pelo menos, 5 horas antes de servir. O melhor é fazer um dia antes e deixar a torta passando a noite na geladeira.

A geleia!

A geleia será feita logo após o cheesecake ir pro forno. Primeiro vale os morangos, manjericão e as cerejas e limpe as frutas, tirando folhas, cabos e sementes, mas reserva algumas inteiras pra decoração. Depois pique em pequenos pedaços. Numa panela grande, preferencialmente naquelas frigideiras grandes de rico com mais de 30 centímetros de diâmetro, mas pode ser na sua guerreira riscada e sem teflon mesmo, coloque as frutas picadas e aqueça, mexendo com uma colher. Cozinhe as frutas por alguns minutos, quantos elas soltam líquido e perfumam o ambiente, depois acrescente o manjericão picado, o suco de limão e o açúcar. Cozinhe mais um pouco, sempre mexendo. Coloque a água quente e mexa. Espere reduzir, até atingir a consistência de geleia. Deixe esfriar.

Depois do cheesecake estar gelado, tire-o da forma, coloque em um prato natalino que sua mãe adora e cubra com a geleia. Para decorar, faça um montinho de morango e cerejas no meio, intercalando com folhas de manjericão. Eu também joguei por cima de tudo açúcar de confeiteiro, pra dar aquele aspecto nevado, mas só funciona pra foto em Instagram, depois ele umedece e desaparece. Então nem faça isso.

Rabanada com Crème Patissière e Geleia de Morango com Wasabi

Preparo: 90 minutos

Cozimento: 30 minutos

Geladeira: 120 minutos

Rendimento: 15 pessoas

Custo aproximado: R$ 45,00

Ingredientes

Pão

– 2 BAGUETES amanhecidas

– 400 gramas de LEITE CONDENSADO

– 1 litro de LEITE

– 3 xícaras de chá de AÇÚCAR

– ½ xícara de CANELA

– 1 litro de óleo para fritura

Crème Patissière

– 5 GEMAS

– 80 gramas de FARINHA DE TRIGO

– 100 gramas de AÇÚCAR

– 500 ml de LEITE INTEGRAL

– 4 ANIS ESTRELADO

Geleia

– 400 gramas de MORANGO

– ½ xícara de chá de AÇÚCAR

– ½ xícara de chá de ÁGUA QUENTE

– suco de 1 LIMÃO

– Wasabi a gosto

Essa é obviamente a mais gostosa, por que é fritura. Esqueça o low carb e aproveite essa maravilha.

O creme precisa gelar, por isso é o primeiro passo.

Bata as gemas com o açúcar até formar um creme e acrescente a farinha de trigo e misture. Se você usar amido de milho no lugar da farinha, o creme fica com um gosto melhor, mas a farinha dá uma consistência mais firme, que é a que precisamos nesse caso.

Coloque o leite numa panela e acrescente o anis estrelado. Leve para ferver. Depois, com ajuda de uma colher, retire o anis. A receita original leva baunilha, mas aqui o anis compõe melhor com o wasabi da geleia.

Aos poucos, incorpore o leite fervente ao creme de gemas, mexendo sem parar. Leve ao fogo baixo e continue mexendo até que o creme engrosse. Retire da panela, deixe esfriar, coloque um plástico filme cobrindo todo o recipiente, deforma que encoste no creme e o leve à geladeira.

O artigo principal é a rabanada. Que é bem fácil. A receita só dá certo com pão amanhecido. Quanto mais duro, melhor. Portanto, tente comprar o pão antes ou peça ao padeiro.

Numa panela, esquente óleo para fritar. Num recipiente fundo, coloque o leite e o leite condensado. Misture de forma que fique líquido. Fatie as baguetes uniformemente. Embeba as fatias de pão no leite adocicado e coloque no óleo quente. Frite até ficar dourado, retire e escorra o excesso de gordura.

Enquanto isso, pegue um prato e misture o açúcar com a canela e mexa rapidamente. Pegue as fatias de pão fritas e empane nessa mistura, cobrindo os dois lados. Reserve.

Geleia de morango!

A geleia segue o mesmo processo da receita do cheesecake. Morangos limpos e picados. Coloque numa panela e aqueça. Cozinhe por alguns minutos e acrescente o suco de limão e o açúcar. Cozinhe mais um pouco. Coloque a água quente e mexa. Espere reduzir, até atingir a consistência de geleia. Deixe esfriar. Depois coloque o wasabi, mexendo e experimentando. Se não encontrar o wasabi em pasta, pode pegar o em pó e misturar um pouco de água até atingir a consistência, para, depois, incluir na geleia. Parece exótico, mas fica delicioso e dá um toque único ao doce.

A montagem pode ser feita apenas com uma colher. Mas como é natal, coloque o creme num saco de confeitar de bico estrela e pressiona sobre uma fatia de rabanada. Coloque por cima um pouco da geleia. Depois cubra com outra fatia de rabanada, formando um tipo de sanduíche. No topo, faça uma ponta com o creme. Sirva na sequência.

Eu fiz as porções individuais e também fiz uma versão tamanho família. A versão maior serve bem 4 pessoas e funciona quase como um naked cake.

Crème Brûlée de Banana e Canela

Preparo: 30 minutos

Cozimento: 40 minutos

Geladeira: 360 minutos

Rendimento: 12 pessoas

Custo aproximado: R$ 40,00

Ingredientes

– 10 GEMAS

– 700ml de CREME DE LEITE FRESCO

– 200ml de LEITE

– 1 xícara de AÇUCAR REFINADO

– 1 colher de sopa de MANTEIGA SEM SAL

– 3 BANANAS MADURAS

– CANELA em pó a gosto

– AÇUCAR DEMERARA para caramelizar

O preparo todo é bem rápido, por isso já ligue o forno a 160°C e deixe pré-aquecendo.

Primeiro o creme base.

Comece pelo mais difícil. Pegue 10 ovos e separe as claras das gemas. Nessa receita, as claras não terão utilidade, mas não jogue fora! Aproveite para fazer suspiros, ou começar academia com uma dieta à base de albumina, ou ainda passar no cabelo.

Coloque as 10 gemas numa cumbuca, junte o açúcar (reserva um pouquinho pra banana) e bata com um fouet, aquele batedor bonito, ou com um garfo mesmo, até formar um líquido amarelo bem claro. Depois acrescente o creme de leite fresco e o leite e misture com uma colher. Deixe descansar.

Depois passe pro preparo das bananas.

Pique a as bananas de forma grosseira. Numa frigideira, coloque a manteiga. Deixe aquecer, mas cuidado que a manteiga queima rápido. Coloque a banana picada, depois o açúcar e a canela. Misture e deixe fritar. Quando a banana estiver dourada, pode desligar e deixe esfriar.

A montagem fica mais bonita em ramequins, aqueles potes de louça branca bonitos que a gente vê no Pinterest. Mas são facilmente substituíveis por uma forma refratária grande que possa ir ao forno.

Distribua porções iguais da banana nos ramequins ou a porção toda na forma. Pegue o creme que estava descansando e retire a espuma que se formou por cima com ajuda de uma colher. Coloque o creme por cima das bananas, cobrindo totalmente as bananas. Coloque os ramequins ou forma dentro de outra forma maior e leve ao forno. Coloque água fervendo dentro da forma maior, para assar o creme em banho-maria por aproximadamente 40 minutos a 160°C. É importante manter a temperatura baixa para que o creme não ferva e talhe.

Retire do forno, deixe e esfriar e leve à geladeira por, no mínimo, 6 horas, até firmar bem.

A maravilha do creme vem na hora de servir e fazer jus ao nome do doce. Há dois jeitos de se chegar aquele ponto de casquinha crocante por cima. O melhor é ter um maçarico pequeno de cozinha. Jogue uma fina cama de açúcar demerara sobre o creme e taca-lhe pau nesse carrinho. Queime todo o açúcar com o maçarico. Se achar que não está derretendo, aumente a chama.

O outro jeito é usar uma colher de alumínio. Coloque uma fina camada de açúcar sobre o creme, aqueça a colher na chama do fogão e passe por cima do açúcar, queimando todo ele e formando a casca de aspecto vitrificado.

O importante é não se delongar muito nesse processo, senão o creme começa a derreter, e não colocar muito açúcar, senão fica uma casca grossa e enjoativa. Sirva logo em seguida.

Pavê de Chocolate

Preparo: 45 minutos

Cozimento: 15 minutos

Geladeira: 180 minutos

Rendimento: 12 pessoas

Custo aproximado: R$ 30,00

 

Ingredientes

– 400 gramas de CHOCOLATE RALADO

– 400 gramas de LEITE CONDENSADO

– 600ml de LEITE

– 300 gramas de CREME DE LEITE

– 6 OVOS

– 3 colheres de sopa de AÇÚCAR

– 4 colheres de sopa de AMIDO DE MILHO

– 400 gramas de CASTANHAS PICADAS

– FRUTAS para decorar

Natal não é natal sem a piada de tio gordo do pavê ou pra comê. Só por isso a sobremesa é um item imprescindível na ceia. Além disso, a receita é bem simples e a mais barata das opções qui listadas.

O preparo se divide na feitura de dois cremes: o branco e o amarelo. Comece pelo amarelo, que vai ao fogo.

Primeiro separe as claras das gemas. Numa panela, acrescente o leite e dissolva o amido de milho. É mais fácil se você dissolver o amido de milho em uma xícara, colocando pequenas porções de leites aos poucos, até obter um creminho e depois despejar no restante do leite. Feito isso, acrescente o leite condensado e mexa. Em seguida, as gemas. Leve ao fogo baixo e mexa sem parar até que se forme um creme mais denso. Desligue e deixe esfriar.

O creme amarelo está pronto. Agora comece o branco.

Bata as claras em neve até atingir um ponto consistente e, então, junte o açúcar e continue batendo. Acrescente o creme de leite e volte a bater até obter um creme homogêneo e liso.

Chega a parte da montagem. Você pode optar por pelo método clássico de montagem da forma refratária de vidro que sua mãe ganhou da sua tia, o que deixa a sobremesa com aquele aspecto clássico de objeto de cena da Grande Família. Ou pode apostar em porções individuais e dar uma desconstruída na imagem do doce. De qualquer forma, a montagem é simples: acrescente uma camada de creme amarelo, cubra com o chocolate ralado e as castanhas, intercale com outra cama de creme amarelo, outra de chocolate e cubra com o creme branco. Por cima, coloque frutas para decorar e quebrar um pouco com o sabor exageradamente doce do chocolate.

Independente de como escolher montar, será um sucesso, porque as pessoas amam esse doce na mesma proporção em que adoram menosprezá-lo.

G&T Framboesa e Hibisco

 

Preparo: 10 minutos

Rendimento: 15 drinks

Custo aproximado: depende do Gin

 

Ingredientes

Drink

– 60ml de GIM

– 3 FRAMBOESAS

– 100ml de ÁGUA TÔNICA

– 15ml de XAROPE DE HIBISCO

– GELO

 

Xarope de Hibisco

– 200 gramas de HIBISCO DESIDRATADO

– 1,5 litros de ÁGUA

– 500 gramas de AÇÚCAR

Uma máxima é verdade: não existe festa ruim, existe falta de drink. Por isso essa sobremesa é muito necessária e sempre desejada.

Inicie pela feitura do xarope de hibisco. Separe 500ml de água e leve para esquentar. Antes de ferver, misture o açúcar e mexa bem, até dissolver completamente. Reserve.

Esquente o 1 litro de água restante. Antes de ferver, acrescente o hibisco desidratado e deixe infusionar. Depois que a água adquirir uma coloração vermelha, coe e espere esfriar. Misture com o outro líquido reservado e está pronto o xarope.

Para o Gin Tônica de fato, comece colando gelo na taça em que o drink será servido e deixe descansar. Numa coqueteleira, acrescente gelo, 60ml de gim, 15ml de xarope de hibisco e as 3 framboesas, amassando as frutas dentro da coqueteleira para que solte o suco. Bata bem.

Retire o gelo da taça e acrescente o líquido da coqueteleira, sem as pedras de gelo. Complete com a água tônica e decore com framboesa.