Uma senha sera enviada para seu e-mail

O Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, no Solar do Barão, recebe a partir do próximo sábado (28) a exposição Coletiva Série F. A mostra reúne vinte fotografias feitas por profissionais brasileiros consagrados, idealizada e produzida pela equipe da DOC Galeria em parceria com a Nikon. A exposição é um resgate de registros de momentos marcantes em todo o mundo, feitos pelas lendárias câmeras da série F da Nikon, durante as décadas de 60 a 90.

A exposição que é fruto de uma parceria da Fundação Cultural de Curitiba e da Omicron – Escola de Fotografia apresenta fotos de esporte, moda, natureza, arquitetura, cidade, cultura e política, dos anos 60 até o fim da era analógica, obras dos fotógrafos Sergio Jorge, Klaus Mitteldorf, Bob Wolfenson, Armando Prado, Luiz Garrido, Luciano Candisani, Ana Carolina Fernandes, Edu Simões, Evandro Teixeira, Walter Firmo, Tuca Reines, Jorge Araújo, João Bittar, Juca Martins, Ignacio Aronovich, Paulo Vainer, Alexandre Belém, Rogério Assis, Juan Esteves e Egberto Nogueira. Os temas

Sobre as câmeras

As câmeras da série F são reverenciadas até os dias atuais quando o assunto é imagem analógica. O portfólio F-SLR inclui 95 câmeras – a primeira, nomeada de NIKON SP, começou a ser comercializada em agosto de 1957 e, o último modelo desta linha, a NIKON F6, foi apresentada em outubro de 2004.

Sobre a curadoria

Durante dois meses foi feito um levantamento nos arquivos de 20 renomados profissionais brasileiros. “Encontramos fotos incríveis sobre esporte, moda, natureza, arquitetura, cidade, cultura e política, dos anos 60 até o fim da era analógica, todas feitas com este equipamento”, explica Mônica Maia, da DOC Galeria.

Serviço – Museu da Fotografia recebe a mostra “Coletiva Nikon série F”‏

Quando: de 28 de março, a partir das 17h, a 31 de maio (aberto de terça a domingo; terça a sexta: 9h às 12h e 14h às 18h; sábado, domingo e feriado: 12h às 18h

Onde: Solar do Barão/ Museu da Fotografia (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro)

Horário: 21h

Quanto: gratuito

Crédito: Ana Carolina Fernandes