Uma senha sera enviada para seu e-mail

Rowan Atkinson é um dos maiores nomes da comédia de todos os tempos, graças ao trabalho impecável com Mr. Bean; mas não é só disso que ele sobrevive e outra prova de seu talentoso trabalho está em Johnny English. Obra que recebe uma nova continuação nesta quinta (1), e promove o retorno do amado ator aos cinemas; numa produção que mantém o nível cômico dos títulos anteriores e que resgata uma essência humorística perdida nos últimos anos.

Johnny English 3.0 traz novamente às telonas o melhor agente especial quando o assunto é comédia. Apresentado ao mundo lá em 2003 num grandioso longa, o agente é a perfeita sátira envolvendo famosos filmes de espionagem; ganhando uma sequência tão boa quanto após oito anos, e quase na mesmo distanciamento temporal recebemos a conclusão da trilogia.

A direção é do britânico David Kerr, conhecido por lá graças aos seus trabalhos televisivos, com roteiro de William Davies; que permanece na função, após escrever os dois últimos longas. Em Johnny English 3.0 vemos a inteligência inglesa sendo invadida e tendo todos seus agentes revelados, a última esperança se torna o mais atrapalhado (e amado) agente. Sendo assim, o personagem de Rowan Atkinson precisa encontrar o hacker responsável pelos ataques; precisando também enfrentar um mundo novo, repleto de tecnologias avançadas e pouco familiares ao protagonista.

Sem muitos esforços Rowan Atkinson tem o dom de encantar multidões, é impossível não esboçar alegria só de vê-lo; e é com todo este carisma que o ator leva Johnny English 3.0 nas costas. O filme conta com uma trama bem bobinha e que só serve para trazer o icônico personagem de volta; fazendo se valer apenas pelas estripulias e caretas do protagonista. A obra se vale por podermos ter a oportunidade de ver este gênio em ação mais uma vez, nesta que pode ser a última obra dele.

Trailer – Johnny English 3.0