Uma senha sera enviada para seu e-mail

A primeira coisa que precisamos definir aqui é que sofrimento não é dor. É um sentimento que apenas causa dor, mas sua maior função é comover os demais e fazê-los sofrer. É um tipo de manipulação inconsciente, uma forma que descobrimos de ter atenção e nos sentir amados.

A única solução verdadeira para o sofrimento é perceber que estamos buscando, o que quer que seja, no lugar errado e por isso é claro que a frustração será inevitável. Às vezes esperamos amor de alguém que não pode nos dar, e por isso sofremos, ou esperamos reconhecimento dos nossos pais e eles não expressam.

Ao olhar para o que nos falta entramos em desespero, mas isso acontece apenas porque o foco está na falta e não no que já temos, no que conquistamos ou no que somos. É preciso honrar a nossa história e as nossas experiências. Aprender a apreciar a vida por mais dolorosa que ela possa ser é a chave para uma vida feliz.

Todos nós temos muitos motivos para chorar e comover alguém do quanto sofremos e de como a vida é injusta. Todo mundo tem uma história triste para contar. Mas tenho certeza de que temos muito mais dias felizes do que tristes e que a maioria do sofrimento é decorrente da nossa replicação de um único momento ruim.

Quando o caminho pelo qual planejamos e pretendíamos ser feliz falha, o sentimento de frustração é certo. Quando uma crise chega, quando perdemos o chão que acreditávamos ser firme é lógico que sentiremos frustração, mais do que isso, sentimos medo, muito medo. Quando depositamos nosso amor e nossas fantasias de uma vida feliz em alguém e essa pessoa não colabora na realização das nossas expectativas, ficamos abalados e frustrados. Mas é a partir de todas essas vivências que se abre uma oportunidade, principalmente se somos capazes de aguentar o sofrimento e permanecer na nossa fragilidade com o coração aberto. Finalmente a gente aprende que tudo depende de nós e que não está em mais nada e ninguém a responsabilidade da nossa felicidade.

A vida é impermanente, somos apenas co-criadores do nosso destino. Quem somos nós para não aceitar algo que a vida impõe. A vida determina a realidade e nós aceitamos ou choramos, nos frustramos e sentimos desespero, mas só perdemos energia com isso e nada muda. O que resistimos persiste, o segredo é aceitar e tentar aprender alguma coisa com a situação.

A maioria das pessoas quer construir um modo de vida baseado na alegria, bem estar, gratidão, confiança, respeito e amor. Mas alguma coisa (o medo) acontece e a maioria das pessoas não vive assim, vivem na hipocrisia e na crueldade, mesmo que intimamente queiram uma realidade feliz.

É mais fácil procurar a felicidade do que vivê-la. Não somos acostumados a dizer que a vida está maravilhosa e que tudo vai bem, ficamos até constrangidos quando pensamos nisso, tememos que algo ruim aconteça a qualquer momento, parece que sempre estamos esperando o pior. Mas o primeiro passo para ser feliz é aceitar a felicidade e saber reconhece-la. Pare de olhar para o que falta e olhe para o que existe.

Quer falar mais sobre isso? Então clica aqui