Uma senha sera enviada para seu e-mail

Nos últimos meses tudo tem virado crítica, ainda em cima dos artistas. Muitas pessoas acusam cantores de usarem dinheiro da Lei Rouanet, sem saber o que é a Lei e como ela funciona. Uma das vítimas foi o cantor Luan Santana que publicou um vídeo na segunda-feira (05), explicando todo o caso e dizendo que nunca captou o dinheiro, o valor total de R$4,1 milhões, liberado.

Via vídeo que pode ser assistido abaixo e comunicado enviado pela assessoria de imprensa, Luan confirma que o projeto da turnê “Nosso Tempo é Hoje – Parte II“, de 2014, foi feito pela empresa IDEAS, agência de publicidade e de captação, que presta serviços terceirizados à LS, uma apresentação (feita pela própria IDEAS), que foi entregue ao Ministério da Cultura.

O projeto assegurava a distribuição gratuita de parte dos ingressos a Associações Assistenciais e Instituições responsáveis por jovens e adultos em áreas periféricas das cidades e também ingressos a preços populares, dentro do limite do Vale Cultura (até R$ 50,00), viabilizando maior acesso da população aos shows. Além disso, todos os eventos seriam providos de infraestrutura apta a permitir acessibilidade plena a portadores de necessidades especiais.

Embora o projeto tenha sido aprovado pelo Ministério da Cultura, a LS MUSIC posteriormente desistiu da sua execução, de modo que não recebeu, nem utilizou, nenhuma verba governamental nas suas atividades. O projeto foi encerrado e arquivado a pedido do próprio LUAN SANTANA no ano de 2016, sem que tenha sido captado ou utilizado qualquer recurso, conforme se verifica abaixo:

Com todas as provas listadas acima, é falsa a acusação de que Luan Santana usou dinheiro da Lei Rouanet.

Mas como funciona a Lei Rouanet?

A Lei Rouanet, criada em 1991, tem objetivo de incentivar ações culturais no Brasil. A aprovação não garante que o projeto será patrocinado. É apenas o aval para que o artista busque o valor junto a empresas, que têm em troca abatimento de imposto proporcional ao valor investido. A comissão de avaliação da Lei Rouanet reúne representantes de artistas, empresários e sociedade civil.