Uma senha sera enviada para seu e-mail

Tá na moda ser sustentável, já perceberam? Mas isso não é à toa. Claro que como todo movimento, existem altos e baixos, mas há uma razão para que nos últimos meses todo mundo parece ter criado consciência de que é preciso ser consciente no consumo.

Termos como eco-friendly e slow-fashion nunca foram tão citados como nos últimos meses no mundo da moda. Até mesmo grandes nomes desse universo estão adaptando-se a esse novo momento – é o caso da revista Vogue que de um tempo pra cá tem uma coluna dedicada a abordar marcas que prezem pela produção eco ♻️.

consumo consciente na moda

 

Mas porque de uma hora para outra todo mundo fala disso?

Primeiro devemos entender que a moda está ligada a economia de um país. Ninguém determina que devemos usar a cor X só porque ela é fofinha, ou que o tecido Y é só confortável e temos que ter no guarda-roupa.

Até mesmo a cor do ano e o tecido que estão em voga são reflexo de uma economia  abalada ou abastada.

Em tempos de crise, a indústria da moda dá preferência por tecidos mais baratos no custo de produção de uma peça, e a cor determinante está ligada a aura que desejam passar para as pessoas. O tal do rosa quartzo, por exemplo, “acalma diminuindo os sentimentos de raiva e ressentimento”, e vai dizer que não é isso que o país mais precisa no momento?

E como não é novidade pra ninguém, o mar não anda pra peixe ? aqui no Brasil. Por isso, se fala tanto em ser mais consciente. Não podendo gastar tanto com luxos, as pessoas optam por opções mais em conta e mais justas.

Se você está nessa onda, ou quer entrar de vez no consumo consciente na moda, dá uma olhada nessa lista de dicas que preparamos para você adotar já:

  • Dê preferência a tecidos e materiais menos agressivos ao meio ambiente: algodão orgânico, fibra de bambu, tecidos de PET, juta ou linho
  • Não compre apenas porque está em promoção: há uma chance muito grande de ficar esquecida no armário depois
  • Questione o vendedor sobre a origem do produto: como ele foi confeccionado e transportado até a loja, de que é feito e quem o produziu

consumo consciente na moda

  • Fuja do modismo: aposte em peças coringa e de qualidade que irão servirão por muito tempo
  • Prolongue a vida de sua roupa: siga as instruções de uso da etiqueta
  • Organize seu armário: só assim para ter consciência de tudo o que você tem e que usa ou não. Retire tudo que você já não usa e doe, faça um bazar de troca entre amigas ou venda para um brechó
  • Utilize o upcycling: quando enjoar da roupa, vá a uma costureira boa e peça para transformá-la em algo novo (falarei sobre upcycling mais pra frente)
  • Se comprometa a doar uma peça para cada roupa nova que comprar: assim você evitar acumular coisas que não usa e terá apenas o suficiente de roupas no armário

Ainda há diversos movimentos para falar a respeito disso, como o Fashion Revolution. Mas isso será tema para um próximo post.

E você, o que faz para ser mais consciente na moda? Eu fiz até uma resolução de ano-novo para ser mais consciente com o meu guarda-roupa.