A password will be e-mailed to you.

No filme – que dá provas de estar ambientado no universo DC de Mulher Maravilha, Batman e demais heróis – Billy Batson é um garoto que recebe, aos 14 anos de idade, o dom de se transformar em um super-herói adulto chamado Shazam. Ao gritar a palavra SHAZAM!, o adolescente se transforma nessa sua poderosa versão adulta para se divertir e testar suas habilidades. Contudo, ele precisa aprender a controlar seus poderes para enfrentar o malvado Dr. Thaddeus Sivana.

A história é bastante parecida com a original, criada em 1939 por C. C. Beck e Bill Parker. Quem é saudoso das décadas de 80 e 90, quando assistir sessão da tarde era um dos maiores presentes da vida, vai sair do cinema muito satisfeito, com toda a certeza.

Fiel à tradição DC, o longa até tem algumas cenas que se aproximam do sombrio, porém, o visual é mais para Caça Fantasmas do que Apocalipse e Ares. Diferente de filmes como Batman vs Superman e até mesmo Liga da Justiça, Shazam acerta por não se levar a sério demais e apostar na diversão do público como receita de sucesso.

Enquanto Billy se diverte descobrindo o que pode fazer com seus novos poderes, o público também se deixa levar pelo roteiro que não tem grandes discussões existenciais, mas é capaz de entreter do início ao fim. Tecnicamente, pode se dizer que Shazam não levará nenhum Oscar, mas a qualidade técnica nem sempre é lembrada pelo público que só quer uma trama legal para se divertir por duas horas no cinema. Nessa questão, Shazam é inquestionavelmente indicado.

Embora Zachary Levi e Asher Angel estejam bem nos papeis de Shazam e Billy Batson, respectivamente, quem se destaca mesmo é Jack Dylan Grazer (de It – A coisa) e Mark Strong, brilhante no papel do vilão Thaddeus Sivana.

Aos amantes de HQ, a boa surpresa é ver que David F. Sandberg (de Annabelle 2) faz uma direção bastante feliz ao incluir pequenas referências à linguagem dos quadrinhos. Falando em referência, o filme conta com várias homenagens e easter eggs de outros acontecimentos do DCEU. Fique de olho!

Para quem acompanha os lançamentos de heróis e mesmo para quem não liga, mas deseja um bom entretenimento, Shazam!, a DC acertou dessa vez.