Uma senha sera enviada para seu e-mail

Nos últimos dias, onde tudo parece ser assustador no Brasil, você se depara com um disco e um cantor que passam uma calmaria e uma esperança. Conversei com Silva, um capixaba de 30 anos que volta a Curitiba, neste sábado para uma apresentação inédita no palco da Ópera de Arame, neste sábado (13).

Como a gente vai ser brasileiro?”, é a pergunta que Silva faz nos primeiros segundos de seu novo álbum, batizado exatamente daquilo que muitos fingem ignorar ser, “Brasileiro”.

Como chegar neste álbum? Como chegar e jogar na cara de todo mundo o quão brasileiro é necessário ser. Antes deste disco, Silva lançou em 2016, o CD “Silva Canta Marisa”, o qual nem precisa de explicação. Segundo o músico, o contato direto com Marisa Monte, fez seu lado musical brasileiro aflorar “eu cantava no shows muito Tim Maia, Novos Baianos, Peninha e isso me fez parar e olhar direito para o nosso cenário musical, o que acabou incentivando este novo projeto”, comenta em entrevista por telefone, no qual parecia que o mundo se encontrava numa paz necessária.

Silva não vem a Curitiba há quatro anos, e assim, a capital não presenciou a turnê “Silva canta Marisa”, questionado sobre o que o público pode esperar do show na Ópera de Arame ou se teremos algumas músicas de Marisa ele revela contente, “o show Brasileiro é um espetáculo que eu canto tudo que já toquei, então tem Marisa, tem músicas do Júpiter, de todas as minhas fases, mas eu fiz que todas essas canções se conversassem entre as novas, então não ficou um show coletânea, ficou um show bonito de se ver”.

Presença de Anitta

Com a música “Fica Tudo Bem”, a qual muitos devem ter ouvido falar de Silva pela primeira vez, a canção lançada com a participação de Anitta, ganhou as rádios e espaços aos quais o cantor não havia atingido. O clipe lançado em junho já conta com mais de 19 milhões de visualizações no YouTube.

Eu fiz a música pensando na voz dela e ela aceitou na hora. No dia seguinte estávamos conversando sobre o clipe. A Anitta é maravilhosa. E ter a presença dela foi expandir o meu trabalho para todo o tipo de gente”, revela meio perdido (de um jeito bom em toda história) ao contar feliz sobre a parceria.

“Música boa pra quem?”

Silva conta que em certa entrevista foi intitulado como “cantor MPB/indie” e estranhou a dominação, “Mas que rótulo é esse? Se eu chegar na livraria vai ter esse rótulo? Não que me incomode, mas acho engraçado essa delimitação que fazem”.

Ele revela que mais novo fazia com que sua música fosse de nicho “no começo eu achava bacana, achava legal. Isso te limita. E voltando a participação da Anitta, ela me abriu portas e digo isso para minha cabeça mesmo. Já me falaram o termo ‘música boa’, é música boa pra quem? Isso é muito relativo. E Anitta pra mim, é a maior brasileira do momento”.

Quando comenta sobre o disco “Brasileiro”, o cantor dá uma cutucada em cantores que vivem de mostrar status em redes sociais, “eu não sou cantor de só me importar com foto no Instagram, eu fico pesquisando sobre música o tempo todo e é isso que diferencia em todo o álbum”.

Retorno a Curitiba

A última vez que Silva esteve em Curitiba, foi em 2014, na Virada Cultural e agora volta para a Ópera de Arame, um dos palcos mais imponentes internacionalmente. O que o cantor mostra de ansiedade para este novo show? A resposta vem entusiasmada “eu mudei muito de lá pra cá, é um povo caloroso por mais que digam que não, então quero sentir isso de novo”.

A conversa que deveria durar dez minutos, durou vinte. Ele não queria desligar e muito menos eu. Foi uma paz e uma calmaria, que em momentos como os atuais, era só o que queria viver. Então te faço esse convite, viva essa paz e essa calmaria por alguns minutos. O show “Brasileiro” acontece neste sábado (13), a partir das 21h, na Ópera de Arame. Os ingressos estão à venda pela Evenbrite e leitores do Curitiba Cult têm 60% de desconto no valor da inteira.

Serviço – Silva em Curitiba

Quando: 13 de outubro de 2018 (sábado)

Onde: Ópera de Arame (R. João Gava, 970)

Horário: 21h

Quanto: os ingressos variam de R$32 a R$140, de acordo com o setor e modalidade. Leitores do Curitiba Cult têm 60% de desconto!

Vendas: Evenbrite